Secretaria de Cultura do Estado do Amapá
terça, 20 de abril de 2021 - 09:22h
Biblioteca Pública Estadual Elcy Lacerda, 76 anos!!
Hoje se comemora 76 anos de criação da Biblioteca Pública Estadual Elcy Lacerda. Iniciada antes de 1945, com acervos doados por Acylino de Leão, médico, político e membro da Academia Paraense de Letras.
Por: José Queiroz Pastana
Biblioteca Pública Estadual Elcy Lacerda

Hoje se comemora 76 anos de criação da Biblioteca Pública Estadual Elcy Lacerda. Iniciada antes de 1945, com acervos doados por Acylino de Leão, médico, político e membro da Academia Paraense de Letras.  Sem sede própria começou suas atividades funcionais numa casa ao lado do atual Museu Joaquim Caetano, posteriormente mudou-se para uma sala cedida pelo grupo escolar Barão do Rio Branco e, em seguida, para um espaço próprio em frente à escola IETA, até chegar no atual endereço, em 1971. Sendo oficialmente criada em 20 de abril de 1945, por ato oficial do governo interino do território Raul Monteiro. Em 1996, por força da Lei Estadual nº 269, de 12 de junho de 1996, a instituição recebeu denominação personalíssima para Biblioteca Pública Estadual Elcy Lacerda, em homenagem à professora Elcy Rodrigues Lacerda, tendo como primeiro diretor o Sr. Paulo Armando Martins Xavier, sucedido por Newton Cardoso, Lauro Chaves, Aracy Mont’Alverne, Edmundo de Souza, Alcino Costa, Waldemar Firmino, Francisco Aurélio Laranjeira, Rui Apolônio, Maria Natalia, Alzanir Araújo, Déa Rola Soares, Amaparino José Valente dos Santos, Bernadete Rodrigues, Maria Cristina Sabóia, Maria Gracieth, Maria Ângela Nunes, Ana Cristina, Paulo Tarso Barros, Tânia Mello, Ricardo Pontes, José Queiroz Pastana, Lulih Rojanski, Leila Castro e atualmente José Queiroz Pastana.

Essas pessoas merecem nosso respeito e consideração por tudo que fizeram em prol desta biblioteca, sempre pautados na maior missão de incentivar a leitura e a valorização do livro, salvaguarda e registro da nossa história, bem como a cultura e arte amapaense. O trabalho desses gestores tornou esta biblioteca uma instituição plural em conhecimento e prestação de serviços na forma de atender bem o usuário, que é o ato da busca de informação ou da necessidade intelectual e também do desenvolvimento cognitivo através das artes e/ou do esporte, uma vez que esta biblioteca não é apenas um lugar de memória onde se depositam os resumos das inscrições deixadas pelas gerações passadas, mas igualmente espaço dialético, onde, a cada etapa dessa história, se negociam os limites e as funções da tradição, as fronteiras do dizível, do legível e do pensável, a continuidade das genealogias e das escolas, a natureza cumulativa dos campos do saber.

Desse modo, nós profissionais de biblioteca, nos regozijamos em poder oferecer e estimular esses momentos agradáveis de reflexão, de contribuição ao processo de formação de cidadãos, destacados no saber, na humanização, na diversidade cultural e na sabedoria, cuja missão também é de salvaguardar a nossa história, acervos de obras raras e periódicos, além de promover o livro, a leitura, a informação, o conhecimento e o registro de expressão cultural e intelectual, assim como o desenvolvimento de atividades de caráter informativo, cultural e educacional, que estão presentes nos 76 anos de existência desta biblioteca.

Por enquanto, estamos com nosso atendimento e atividades suspensos, desde o mês de abril de 2020, em decorrência dos protocolos sanitários e decretos emitidos pelo poder executivo, para conter e salvar vidas, pois até o momento já perdemos milhões de vidas pelo mundo, em decorrência do Covid-19. Infelizmente, dentre essas pessoas, perdemos muitos entes, amigos e parceiros desta biblioteca, por exemplo, Carlinhos Lima, professora Ana Alves, Leão Zagury, prof. Guilherme Jarbas, Manoel Sobral e Elizeu Oliveira.

Ressaltamos que apesar de todas as dificuldades econômicas, o governador Waldez Góes e o Secretário de Estado da Cultura - Secult Evandro Milhomem, juntamente com o Coordenador do CADC/Secult, Eduardo Canto, não medem esforços em tornar esta biblioteca numa instituição qualificada  ?  digna de atender bem o usuário, assim como oferecer excelentes serviços na formação de cada cidadão, além de profissionais capacitados para o Mercado de Trabalho.

Por fim, parabenizamos esta casa do saber por tudo que ela representa e vem fazendo ao longo dos seus 76 anos de existência em prol da leitura, do livro e do povo amapaense, bem como salvaguardando e registrando nossa história à luz do conhecimento, por meio da escrita e de tecnológicas, pois a base da educação começa por uma biblioteca forte e diversificada de saberes. Que um dia ela seja olhada e admirada por todos como uma Misse Universo.

José Queiroz Pastana

Coordenador do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Amapá

Gerente da Biblioteca Pública Estadual Elcy Lacerda

Decreto n°. 1802/2017 GEA

NEWSLETTER

Receba nossas notícias em seu e-mail ou celular.

SECULT - Secretaria de Cultura do Estado do Amapá
Av Pedro Lazarino n° 22 Bairro: Santa Inês - CEP. 68900- 083 - (96) 9919-9396 - secult@secult.ap.gov.br
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2017 - 2021 Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá